Histórico

IAE de Grenoble

A cooperação começou no início dos anos 1970 com a Fundação Getúlio Vargas de São Paulo. Nesta época, o professor J. Trahand foi encarregado pela Fondation Nationale pour l’ Enseignement de la Gestion (FNEGE) de selecionar no Brasil os candidatos na França a um doutorado em ciências da administração. Este caminho foi uma oportunidade para receber no IAE os primeiros estudantes brasileiros. A maioria deles oriundos do Programa de Pós-graduação em Administração (PPGA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

No início dos anos 80 a cooperação cientifica se desenvolveu dentro dos acordos CAPES-COFECUB. Estes acordos institucionais entre a França e o Brasil permitem aos parceiros universitários dos dois países se engajarem, a longo prazo, em ações de cooperação cientifica em doutorados e intercâmbios de professores.

O acordo CAPES-COFECUB com a Universidade Federal da Paraíba em João Pessoa (1980-1988) permitiu a 6 professores desta Universidade obter um doutorado em Administração em Grenoble e a 7 professores de administração de Grenoble efetuarem missões no Brasil.

Escola de Administração
UFRGS, Porto Alegre (RS)

O acordo CAPES-COFECUB com o PPGA da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EA/UFRGS), assinado em 1984, permitiu a 10 professores brasileiros obter doutorado em Adminsitração na Université Pierre Mendès France (UPMF). Por outro lado, uma dezena de professores pôde participar de numerosas missões em Porto Alegre.

Em paralelo a estes acordos outros estudantes defenderam em Grenoble um doutorado em ciências de gestão, originários de diversas cidades do Brasil como Belém, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Ribeirão Preto, São Paulo e Vitória.

No total, mais de 40 professores brasileiros fizeram o doutorado em Administração da UPMF.

Esta longa cooperação cientifica envolvendo um grande número de professores, permitiu a estruturação de uma vasta rede de relações universitárias e justificou a criação, em abril de 2001, do IFBAE Instituto Franco Brasileiro de Administração de Empresas, sobre a liderança de Didier Retour (diretor do IAE na época) e Hubert Drouvot.